• Gabriel Zanlourenssi - dados, reportagens e gráficos

    Ação Educativa

    Pra tirar a poeira dessa rede com elegância, convidamos o cientista de dados Gabriel Zanlorenssi para contar suas descobertas trilhando pelo misterioso caminho de tornar dados em histórias e conteúdos atraentes, que impactem o público. Ele atualmente é responsável pela produção gráficos e conteúdos especiais junto a uma equipe no Jornal Nexo. Gabriel vai falar sobre sua experiência em produzir informação com o uso de dados abertos, abordando exemplos sobre como consegue os dados, como é seu processo de tratá-los e como trabalha todos os numerinhos junto ao infografista para interpretar e criar os gráficos. Além de contribuir com o Nexo Jornal, Gabriel é mestrando em Ciência Política na Universidade de São Paulo e pesquisador no Centro de Estudos de Política e Economia do Setor Público da Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP) e no Núcleo de Estudos Comparados e Internacionais (NECI) da USP. >> Evento gratuito << Ajude a divulgar aos interessados. ;) Agradecemos à Ação Educativa por nos apoiar com o espaço e estrutura do evento! <3

    25
  • Transformando dados em infografia: forma X conteúdo

    Needs a location

    A infografia ocupa um espaço muito importante no jornalismo atual, ganhando relevância com o grande alcance das imagens nas redes sociais e meios digitais. Mas será que tudo pode ser transformado em infográfico? Como fazer infografia que ao mesmo tempo é atrativa e informativa? Beatriz Blanco é designer e infografista e nesse encontro irá discutir a banalização do infográfico na mídia, as tensões de forma X conteúdo na infografia e dicas para criar infográficos rápidos e atraentes. Ela também falará como sua experiência como blogueira na área de games acabou se transformando em uma pesquisa sobre os mecanismos de empatia nas narrativas de jogos digitais. O evento acontecerá na Casa Goiaba!

    18
  • A cultura dos desenvolvedores dentro da redação do GloboEsporte

    Há muito tempo atrás, numa redação muito, muito distante… … A única função de um programador na redação era solucionar bugs do CMA. Mas o fim do Flash, as luxuosas visualizações de dados e a evolução natural da produção de conteúdo para a rede nos mostram que precisávamos de equipes mais robustas de devs dentro das empresas jornalísticas. Mas como se deu essa integração? Carlos Lemos é o convidado da vez! Nesse encontro da Rede Hacks/Hackers, vamos discutir cultura de desenvolvimento, métodos de produção digital, intercâmbio de experiências, como os jornalistas podem entender melhor e se beneficiar com os programadores do seu lado e como os desenvolvedores também precisam ser cada vez mais jornalistas no seu dia-a-dia. Bora?

    6
  • Caderno Link do Estadão + Jornalismo Digital

    Needs a location

    O editor do caderno Link, do jornal O Estado de São Paulo, Camilo Rocha, e a repórter e blogueira do Link, Ligia Aguilhar, vão compartilhar um pouco de suas experiências na cobertura diária de tecnologia e falar sobre as novas tendências no jornalismo digital. Ligia Aguilhar vai falar também de sua pesquisa sobre jornalismo digital realizada em Washington D.C. (EUA), como bolsista do Centro Internacional para Jornalistas e do Departamento de Estado Norte-Americano.

    6
  • Bootcamp para Inovação em Mídia Digital

    Needs a location

    Como preparar um plano de negócios e gerar o público para notícias? Como melhorar o tráfego e o fluxo de trabalho em mídia digital? Como rentabilizar o negócio? Jornalistas, programadores, designers e empreendedores vão trabalhar essas questões num dia inteiro de treinamento e desenvolvimento colaborativo de projetos inovadores em equipe. Nesse celeiro de ideias, os grupos trabalharão em propostas de negócios, e os melhores delas poderão conseguir patrocínio e mentoria da Media Factory (http://www.mediafactory.vc/). Para inspirar os participantes, o convidado Jake Horowitz, editor do Mic.com (http://mic.com/), falará sobre as melhores práticas em workflow, geração de métricas de audiência e monetização de informação digital. Em três anos, o site Mic.com atinge 22 milhões de leitores ao oferecer notícias com conteúdo e linguagem voltadas para jovens que querem se manter bem informados. A Media Factory é uma aceleradora de startups que foca em negócios de jornalismo online, buscando investir em projetos de conteúdo que tenham potencial. As iniciativas pré selecionadas participarão de uma Media Party final em Buenos Aires. Inicialmente, serão U$D 75 mil por projeto para ajudá-los a crescer e serem bem sucedidos em um longo prazo. Programação 9h às 10h - Showcase: melhores práticas no universo da mídia 10h às 12h - Equipes divididas trabalham numa nova forma de pensar produtos e soluções tecnológicas disponíveis ou para serem desenvolvidas 12h às 13h - Almoço e networking 13h às 15h - Desenvolvimento e aplicação de um produto de solução ou empresa de mídia 15h às 17h - Apresentação das propostas ao investidor da Media Factory 17h30 - Encerramento e networking Público-alvo - Empresas de mídia que querem otimizar suas práticas digitais - Startups de tecnologia que têm soluções de mídia - Jornalistas - Programadores - Designers - Empreendedores de mídia - Analistas de dados - Empreendedores de marketing IMPORTANTE: A palestra será ministrada em inglês. A participação no evento é gratuita, porém é necessária a inscrição no MeetUp do Hacks Hackers São Paulo para se inscrever. Esse evento faz parte de um programa de treinamentos que envolve o Brasil, México, Colômbia, Peru e Chile em parceria com capítulos latinos da rede HacksHackers. Sugerimos essa leitura de artigo, escrito por Mariano Blejman, que estará presente conosco no dia 25: A cultura de 'startup' deve liderar a mudança no jornalismo na América Latina (https://ijnet.org/pt-br/blog/cultura-de-startup-deve-liderar-mudanca-no-jornalismo-na-america-latina).

    51
  • Hack d'Água´São Paulo: dados e sensores para informar sobre a crise hídrica

    Queridos amigos Seguindo as ideias dos participantes do nosso último encontro (http://www.meetup.com/Hacks-Hackers-Sao-Paulo/events/203744692/), vamos dar seguimento ao trabalho com o tema da água. Mas desta vez, ao invés do foco na Amazônia, o foco em São Paulo. A proposta deste novo encontro é reunir pessoas que queiram contribuir para melhorar a difusão de informação sobre a disponibilidade e qualidade de água na zona metropolitana de São Paulo. Menos que uma tradicional hackatona, este evento vai tentar reunir programadores, designers, jornalistas e pesquisadores em torno de dados públicos, sobre ideias de visualização da informação e também espera avançar em propostas já iniciadas de monitoramento da qualidade da água por sensores de baixo custo. O Instituto Socioambiental e a equipe do Lab (InfoAmazonia&MapasColetivos) vão atuar como facilitadores, apresentando trabalhos já desenvolvidos tanto na visualização de dados e sensores. Programação inicial 9:00 - Café da manhã para recepcionar participantes 9:30 - Boas vindas e apresentação do grupo 10:00 - Boas vindas do pessoal do ISA e do Lab 10:30 - Debate de propostas 12:30 - Almoço (providenciado pela organização) 13:30 - 18:00 - Modo de trabalho a definir (grupos?) 18:00 - Cerveja

    16
  • Hackaton: Dados e Sensores para medir a qualidade d'água

    A equipe do InfoAmazonia.org (http://infoamazonia.org/), uma iniciativa sem fins lucrativos, está desenvolvendo aplicativos e sensores para captar e comunicar informações sobre a qualidade da água em cidades brasileiras. Convidamos pessoas com interesse no tema, como acadêmicos, programadores, jornalistas e ativistas para participarem do primeiro encontro de troca de conhecimentos. A hackatona “Dados e Sensores para medir a qualidade d'água” trará especialistas da USP e FMU que darão um panorama dos parâmetros e legislação que definem a qualidade dos recursos hídricos utilizados para o abastecimento de cidades. Após o panorama, vamos apresentar os princípios do projeto Rede InfoAmazônia, que pretende em 2015 distribuir às comunidades amazônicas informações vitais para o cuidado à saúde. Todo o desenvolvimento de software e hardware é feito de maneira aberta e espera-se a replicação em zonas urbanas fora da Amazônia. Como forma de agregar mais experiência ao projeto, a equipe pensou em fazer esta primeira hackatona. Queremos que ela seja a porta de entrada a futuras colaborações. A proposta é criar grupos de trabalho em duas frentes: hardware e dados públicos. No processo, outras ferramentas e códigos abertos serão analisados e compartilhados. Na primeira trilha, de hardware, os desenvolvedores VJ pixel e Guima vão compartilhar os primeiros resultados do sensor de baixo custo para medir a qualidade de água, que está sendo feito em parceria com o projeto Open Water do Public Lab e MIT (http://publiclab.org/wiki/open-water). A importância e emergência de desenvolver sensores para monitoramento ambiental em código livre, além de ser uma alternativa à instrumentação fechada de monitoramento de dados públicos, busca preservar a transparência destes dados, desde sua captura, processamento digital e publicação. Na segunda trilha, de dados públicos, vamos nos concentrar em indicadores do IBGE, Censo, DataSUS e Agência Nacional de Águas, que hoje compõem o índice da Fiocruz Água Brasil (http://www.aguabrasil.icict.fiocruz.br/). A ideia inicial é montar um web app / visualização que permita explorar melhor as informações e disponibilizar em formato aberto ao público. Caso sejamos bem sucedidos, esperamos publicar o resultado no blog do InfoAmazonia no portal UOL (http://infoamazonia.blogosfera.uol.com.br/) e todos os participantes serão considerados autores. Programação 9:00 - Café da manhã. Recepção dos participantes 9:30 - Apresentação de pesquisadores do curso de ecologia de UFABC 10:30 - Apresentação do projeto Rede InfoAmazônia e das trilhas da Hackatona - Hardware e Dados Públicos para medir qualidade d'água. 11:00 - Grupos de Trabalho por trilhas 12:30 - Almoço (provido pelos organizadores) 13:30 - Volta aos grupos 16:00 - Café 17:30 - Apresentação dos trabalhos 18:00 - Cerveja

    21
  • Hackatona "Jornalistas, Hackers e APPs"

    Campus Vila Olímpia da Universidade Anhembi Morumbi

    Olá a todos(as)! A Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) vai realizar em São Paulo a hackatona "Jornalistas, hackers e apps", em parceria com Escola de Dados, HacksHackersSP, Caos Focado e Estadão Dados. O evento corre em paralelo ao 9º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo. Jornalistas (com ou sem conhecimento em programação), desenvolvedores, designers e jornalistas-desenvolvedores (ou vice-versa) são muito bem-vindos! A ideia é botar todos para colaborar e bolar apps que ajudem jornalistas a trabalhar melhor e com mais eficiência. Pode ser qualquer coisa: desde scripts para recolhimento automático de informações a ferramentas para organizar dados muito truncados. INSCREVA AQUI SUAS IDEIAS para a Hackatona - http://abraji.hackdash.org O quê e para quê será criado durante a hackatona será decidido em conjunto pelos participantes, num brainstorming antes de começar a por mão na massa. Sem competição, sem prêmio: só a colaboração. Os apps resultantes serão disponibilizados no site da Abraji e compartilhados com seus mais de três mil associados. Haverá um espaço bacana na área comum do Congresso com wi-fi e pontos de energia. Basta trazer seu computador e suas idéias! A participação na hackatona é gratuita e aberta a quem estiver interessado. Não dá direito, porém, a assistir às palestras do Congresso da Abraji. E aí, vamos lá? Para participar, é preciso confirmar presença aqui no Meetup.

    47
  • Happy Hour com MapBox, InfoAmazonia e Development Seed

    Needs a location

    Satélite + Sensores + Saúde! Nesta quinta à noite, dia 26, venha tomar umas com [Mapbox]( http://mapbox.com/ ) + [Info Amazonia]( http://infoamazonia.org/ ) + [Development Seed]( http://developmentseed.org/ ) para falar sobre satélites, drones, ferramentas open source de mapeamento e monitoramento em tempo real da Amazônia. Esse não será um evento tradicional, com apresentações ou programação. Venha para bater um papo, trocar ideias e tomar umas cervejas conosco.

    1
  • O rastro do dinheiro - Hackatona Latino-Americana

    Os capítulos do Hacks/Hackers de toda América Latina (http://larutadeldinero.info/#page4) convocam a primeira maratona hacker regional (http://larutadeldinero.info/) simultaneamente em várias cidades. O tema comum será "O rastro do dinheiro ", para explorar para onde se direcionam fundos públicos em nosso países, o volume de ajuda internacional e quem são os verdadeiros beneficiados. Inscreva sua ideia aqui (http://larutasp.hackdash.org/) O objetivo dessa atividade é, em primeiro lugar, promover a transparência , a eficiência das contas públicas e a participação pública nesta área . Por outro lado, queremos gerar um impacto sobre as redações jornalísticas e incentivar equipes a construirem histórias interativas. Está também é uma oportunidade para promover suas ideias para o desafio HacksLabs , uma aceleradora de jornalismo de dados (http://hackslabs.org/) que vai investir US$[masked] no próximo ano. Sob o tema guarda-chuva " A rota do dinheiro", esta hackatona pode incentivar o desenvolvimento regional de aplicativos e plataformas, como por exemplo : - Sistemas de computadores e /ou plataformas web open source projetadas para explorar contas públicas relacionadas com os dados , os orçamentos nacionais e a sua execução , as despesas , aquisição e contratação , índices econômicos de desenvolvimento, fundos internacionais etc . - Histórias e conteúdo web , contados a partir do uso intensivo de dados relacionados com as contas públicas , orçamentos , despesas e impostos. - Serviços Web que oferecem informações personalizadas , opiniões e comparações sobre a gestão dos fundos públicos nos países da região. - Ferramentas / aplicativos para gerar notícias em vários formatos aplicáveis ​​à execução do orçamento , controle de custos, aquisição e contratação nos estados da região. - Projetos inovadores com tecnologias digitais abertas para liberar dados públicos e /ou multiplicar as capacidades de participação do cidadão na transparência e abertura das iniciativas de governança econômica . Os participantes podem começar a enviar suas idéias para evento via o HackDash (http://larutasp.hackdash.org/) .A hackatona em São Paulo é parte de um evento regional que abrange México , Chile, Argentina , Paraguai, Uruguai , Colômbia, Bolívia, Peru e Miami O hackatona regional organizado pela Hacks /Hackers faz parte de um programa abrangente de inovação nos meios de comunicação , com o apoio do Centro Internacional para Jornalistas , Fundação Knight , Knight Mozilla Open News, PinLatam e o Instituto do Banco Mundial na América Latina.

    19